Os elementos na Astrologia – Fogo, Terra, Água e Ar, nos falam sobre a maneira como nos colocamos no mundo, os aspectos gerais da nossa personalidade, nossa forma de pensar. Reunindo os signos de Touro, Virgem e Capricórnio, o elemento Terra simboliza o mundo percebido através da sua forma física, a experimentação das coisas através dos cinco sentidos. 

Os nativos destes signos costumam ser pessoas firmes, perseverantes e racionais. Justamente por isso, passam uma sensação de segurança, de que sabem o que deve ser feito em situações de maior pressão. São pessoas que tem um modo de pensar o mundo diante da materialidade das coisas. Não necessariamente pelo valor material em si, mas eles têm uma maior habilidade para lidar com o que é palpável, o que é real, dentro do universo das certezas, daquilo que pode ser mensurado. Precisam e gostam de objetividade e praticidade, não tendo muita aptidão para fantasias e dramaticidade. A realidade é o parâmetro que faz com que se sintam seguros. 

Nem sempre são muito emocionais, pois agem de acordo com a função prática da vida. Costumam ser obstinados, buscando a realização concreta de seus objetivos. Com tudo isso, muitas vezes podem ser vistos como frios, distantes e teimosos, tendo como desafio trabalhar o lado emocional e também o desapego. 

A solidez, no entanto, se manifesta de formas diferentes em cada um dos três signos de Terra:  

Touro – Persistência e prazer 

Touro é o segundo signo do zodíaco. Depois de Áries, que é o nascimento, vem Touro, que simboliza a nutrição, a esfera da materialidade das coisas. Conhecido por sua teimosia, ele é primeiramente o signo do conforto e do prazer. Regido por Vênus, deusa do amor e da beleza, o taurino tem esse olhar apurado, esteta, que aprecia os prazeres da vida, o conforto. Justamente por prezar esse bem-estar, é um signo muito comprometido com o que se propõe a fazer. Não foge das suas responsabilidades. É resistente, tolerante, forte, obstinado. Essas características muitas vezes tornam esse nativo um tanto insistente, o que pode resultar na teimosia, no apego. Seu signo oposto, Escorpião, fala justamente da transformação, da finitude das coisas. E é isso que Touro precisa trabalhar: entender que tudo se transforma, que nada é estático e assim ser mais flexível e desapegado. 

Virgem – Curiosidade e análise crítica 

Virgem é o único signo do zodíaco representado por uma mulher, a deusa Astréia. Está associado à agricultura, que em tempos remotos, era uma atividade exclusivamente feminina. A palavra virgem, neste caso, não tem a ver com a sexualidade e sim com a pureza das coisas em seu estado natural – algo intocado. A organização que faz parte do signo de Virgem vem justamente de um aspecto marcante da natureza: as coisas são como são, cada uma com sua função. Buscam simplificar o que é complicado e tendem a funcionar de forma prática, organizada e natural, por isso a fama de serem tão metódicos. O olhar do virginiano presta atenção nas pequenas e grandes diferenças, é um olhar muito observador, analítico, o que remete também à agricultura: é preciso separar as sementes boas das ruins. A segurança de Virgem está na rotina, nos hábitos, na preocupação com a saúde, no trabalho feito de forma eficiente, tudo o que pode nos manter produtivos.  No seu oposto, temos Peixes, o signo da fantasia, da maleabilidade, que nos aponta um dos desafios do signo de Virgem: ser mais leve, não se cobrar tanto e cuidar melhor do seu lado espiritual. 

Capricórnio – Resiliência e pé no chão 

Representado pela cabra montanhesa com um rabo de peixe, Capricórnio é um signo de muita resiliência e superação. No entanto, guarda no fundo uma sensibilidade que não demonstra para qualquer um e que é muito bem vinda na manutenção de sua força, aparentemente, inabalável. É o signo que rege os ossos e é símbolo de firmeza, estrutura, sustentação. Esses nativos têm a perseverança das cabras, para subir altas montanhas, um pouco de cada vez, para alcançar o objetivo final. Têm um senso de dever muito forte. São comprometidos, responsáveis e precisam se sentir seguros, saber onde pisam. Saturno, seu regente, marca os limites da realidade e do possível, por isso os capricornianos tem esse lado de superar os desafios que a vida impõe de forma realista: “aprenda a se virar com o que você tem”. Dessa forma, podem ser vistos como frios, calculistas ou até muitos duros. Seu signo oposto é Câncer, que nos fala da emoção.  Os capricornianos devem trabalhar melhor esse lado. Desenvolver a suavidade, a doçura, afinal a vida fica mais fácil quando acompanhada de afeto. 

A astrologia é uma bússola no nosso processo de autoconhecimento e para que seja efetiva, devemos considerar variados aspectos. Porém, ao entender as características principais dos elementos que compõem nosso Mapa Astral, podemos explorar nossas potências e descobrir os pontos que devemos desenvolver. Quer aprender mais? Acesse o site Claudia Lisboa e conheça um conteúdo completo sobre Astrologia.