Como estava o céu no momento em que você nascia?

Qual era o alinhamento dos planetas, o primeiro signo que surgia no horizonte nos seus primeiros minutos de vida? Essas perguntas podem ser respondidas através da construção de um Mapa Astral.

De maneira prática, ele é uma foto do céu no exato momento do nascimento do indivíduo, e representa graficamente a combinação de
planetas, signos, casas, bem como a forma como estes estavam interligados e interagindo naquela ocasião.

Dessa forma, através da análise e interpretação do Mapa Astral de uma
pessoa, é possível identificar todos os aspectos de sua vida, suas potências e
pontos mais desafiadores que precisam ser desenvolvidos. O Mapa Astral fornece importantes insights e orientações para a jornada de cada indivíduo.

Família, relacionamentos, carreira, propósitos, espiritualidade, sonhos e
dificuldades: são inúmeros os aspectos considerados em um Mapa Astral.

Composto por 12 casas, o Mapa Astral expressa simbolicamente as diversas
perspectivas da vida de uma pessoa, e é justamente por isso que sua análise produz um conteúdo tão rico e potente no sentido do autoconhecimento.

Os diferentes tipos de Mapa Astral

A Astrologia oferece várias possibilidades de Mapa Astral. Além do tradicional Mapa Astral Natal, que ficou popularizado como Mapa
Astral e foi abordado no início deste texto, temos outros mapas que analisam momentos, relações e contextos. Cada um deles prioriza a análise de diferentes aspectos da vida de um indivíduo ou de uma sociedade.

Para a construção de qualquer um deles, sempre será preciso saber dia, hora e local exatos do nascimento (ou acontecimento).

Separamos abaixo os principais tipos de mapa, com um breve resumo de sua aplicação e utilidade:

  • Mapa de Trânsitos Astrológicos:

É o mapa que analisa os movimentos astrológicos do momento, geralmente através de uma interação com o próprio Mapa Astral Natal (o de nascimento) do indivíduo.

Com a análise do Mapa de Trânsitos, que considera um período de 12 meses, é possível se preparar melhor para momentos desafiadores, aproveitar oportunidades, fazer planos para o ano e tomar decisões com mais embasamento.

  • Mapa da Revolução Solar:

É considerado o mapa astrológico do ano e nos mostra um panorama anual a partir do aniversário do indivíduo.

A Revolução Solar é o mapa calculado para o momento exato que a Terra completa mais uma volta em torno do Sol a partir do nascimento ou do último aniversário.
Sendo assim, todo ano, na data próxima a que nascemos, é possível calcular um mapa que pode nos ajudar a montar um projeto do ano.

Em conjunto com o Mapa Natal e outras ferramentas de previsão, a revolução é uma fonte riquíssima de conhecimento e planejamento.

  • Mapa de Sinastria:

A proposta desse mapa é traçar o perfil de um relacionamento entre duas pessoas. Mais comumente usado para casais, ele também se aplica a relacionamentos de parceria amorosa, sociedades ou mesmo para avaliar as potências e desafios da relação entre pais e filhos.

Para a construção de uma sinastria, o primeiro passo é identificar o Mapa Astral Natal de cada indivíduo. Feito isso, será possível analisá-los em
conjunto, entendendo melhor a dinâmica do relacionamento e identificando assim os pontos de harmonia e os possíveis aspectos de conflito que podem ser aprimorados ao longo do tempo.

Mesmo que atendam a diferentes fins, cada mapa se mostra como uma importante ferramenta de autoconhecimento, um guia que apresenta
pontos fortes e pontos fracos, desafios e aspectos da personalidade que nos
ajudam a construir melhores relacionamentos.

Eles são como um verdadeiro GPS que auxiliam no processo de evolução e desenvolvimento de cada um, direcionando-nos a nossos propósitos e essências.

No site Cláudia Lisboa você pode gerar a mandala astrológica do seu mapa
natal de forma gratuita aqui.

Para análises completas e profundas, disponibilizamos o Mapa Astral Online, com 20 páginas de conteúdo e o Mapa de Trânsitos, que oferece um conteúdo personalizado e exclusivo de cerca de 10 páginas, tudo elaborado com o olhar experiente da astróloga Cláudia Lisboa.